Utilizamos cookies para permitir o funcionamento de nosso site e para coletar estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação. Saiba mais em nossa política de cookies ou gerencie suas permissões.

Ao som das flores: projeto do Senac-ES promove a profissionalização  e a inclusão de pessoas surdas

Ao som das flores: projeto do Senac-ES promove a profissionalização   e a inclusão de pessoas surdas

Uma turma formada por 15 alunos com surdez começou a aprender as principais técnicas e práticas desempenhadas por floristas, ocupação que exige delicadeza, atenção e um olhar sensível para a produção de arranjos, decorações, ornamentações e montagem de buquês de flores.

Os alunos desta turma são atendidos pela Associação de Integração dos Surdos de Vitória (Asurvi), uma comunidade que atua para integrar pessoas com surdez na cidade. Eles terão a possibilidade de aprender uma nova profissão e atuar em floriculturas, jardins, cerimoniais, supermercados e lojas do segmento.

"Eu, enquanto sujeito surdo, me sinto realizado ao ver meus pares ocupando esse espaço. Sou grato ao Senac-ES não somente por oportunizar, mas por reconhecer a singularidade da nossa comunidade e nos ofertar a educação. Queremos que experiências assim sejam estendidas para todos os que precisam da acessibilidade linguística”, disse o Presidente da Asurvi, Alberto Oliveira Leite

“Todos nós temos um potencial criativo e com as pessoas com surdez não é diferente. Em muitas situações falta oportunidade para que elas consigam despertar a criatividade e receber capacitação profissional. Elas precisam ser compreendidas e nós temos a responsabilidade de promover a inclusão social e profissional delas”, afirmou a Instrutora de Educação Profissional, Bianca Corona.

O florista Tanus Saab

O renomado florista e professor da Academia Brasileira de Artistas Florais (Abaf), Tanus Saab, é o instrutor do curso. Ele está entre os mais importantes floristas do Brasil e entre os 10 melhores do mundo. “É um grande prazer poder ensinar uma profissão que eu aprendi com a minha mãe, ainda criança. Com essas técnicas, os alunos poderão ganhar uma nova profissão. Eu espero poder mostrar o mundo das flores e fazer com que eles se apaixonem”, disse.

Todas as flores utilizadas durante a formação foram doadas pela Holambelo, empresa do Espírito Santo que comercializa a produção da cidade de Holambra, em São Paulo, referência no cultivo de flores ornamentais em todo o Brasil. Além disso, a turma conta com o apoio de dois intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras), para facilitar a comunicação entre o instrutor do curso e os alunos.

Programa Senac de Gratuidade

As vagas ofertadas pelo projeto Ao som das flores foram abertas por intermédio do Programa Senac de Gratuidade (PSG), que dá oportunidades para pessoas com baixa renda e em situação de vulnerabilidade social para estudar de forma gratuita. “Estamos muito felizes por receber pessoas surdas aqui no Senac-ES para aprender o manuseio e a produção de arranjos de flores por meio do PSG. Desejamos que essa ideia seja replicada e colabore com a formação de muito mais pessoas surdas”, disse a Diretora de Educação Profissional, Dianimer de Azevedo Dutra.

A população de surdos no Brasil é de mais de 9 milhões de pessoas, de acordo com dados do Ministério da Educação. A Organização Mundial da Saúde (OMS), estima que até 2050, 900 milhões de pessoas podem desenvolver surdez. Pensando nisso, o Senac-ES desenvolveu o Projeto “Ao som das flores”, para promover a qualificação e a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho, por intermédio das flores.



Por: Luiz Zardini - Gerência de Comunicação e Marketing
Com colaboração de Alepher Nunes 
Publicação: 19 de maio de 2023
 



Braspub - Assessoria de Imprensa
E-mail: imprensa@braspub.com.br
Telefone: (31) 3058-0691